iG - Internet Group

iBest

brTurbo

meninos

14/03 - 16:32hs

Síndrome de Peter Pan

Por que alguns caras não crescem nunca?

Daniela Barbosa

Sabe aqueles caras que já passaram dos 30, mas ainda agem, pensam e se vestem como se tivessem 15 anos? Aqueles caras que têm idade para ser seu pai, mas continuam freqüentando baladas, raves e, o pior, querendo ficar apenas com meninas adolescentes? Hoje, esse tipo de comportamento já tem uma explicação: trata-se de um problema psicológico, chamado Síndrome de Peter Pan.

Características da Síndrome do Peter Pan
• Fugir das responsabilidades
• Não pensar em sair da casa dos pais por comodidade
• Ter pavor a compromissos
• Usar roupas e acessórios comuns a adolescentes
• Freqüentar baladas e raves onde o público jovem é dominante
• Usar gírias
• Interessar-se somente por garotas bem mais novas

Essa patologia atinge principalmente homens mais velhos, mas é na juventude que ela começa a se desenvolver. É comum nos dias de hoje os adolescentes adiarem cada vez mais suas responsabilidades. Muitos começam a trabalhar só depois que terminam a faculdade, evitam compromissos e só querem curtir a vida. 

Segundo o educador Wagner Israel, as razões para o aparecimento da síndrome são:
• Pais super protetores que não atribuem responsabilidades aos filhos, coisa que de deve começar desde cedo;
• Controle e a segurança que os pais exercem dentro da própria casa. “Eles são os chefes da família e não podem deixar transparecer fraquezas ou instabilidades. O jovem precisa sentir nos pais segurança e firmeza nas decisões para que os tenham como referenciais e tornem-se adultos mais seguros”, afirma o educador;
• Pais que costumam dar muito dinheiro e bens materiais aos filhos, evitando que eles se esforcem para conseguirem o que querem.

Se você é jovem ainda, jovem ainda...
Rodrigo*, de 30 anos, ainda é o filhinho da mamãe. “Minha mãe põe comida no meu prato, lava minha roupa e me dá mesada. Meu pai me deu um carro, que eu já bati duas vezes inclusive!”, contou o rapaz, que não vê motivos para deixar a casa dos pais. O programa preferido de Rodrigo é freqüentar raves com os amigos mais novos, que têm cerca de 20 anos. “A gente sai sempre, bebe pra caramba, dança... Eu pego várias minas! Minha vida é perfeita”, concluiu.

Pedro*, de 43 anos, sofre com alguns sintomas da Síndrome de Peter Pan. Ele ainda mora com os pais e decidiu não se casar. “Tenho minhas responsabilidades, mas não penso em ter famílias, nem filhos, acho ótimo morar com os meus pais, alguns amigos me criticam e isso me incomoda muito”, diz Pedro. Além de se vestir como um adolescente, ele mantém amizade somente com pessoas mais novas e adora freqüentar baladas.

Segundo a psicóloga Juliana Paganelli, um cara que nitidamente sofre com a Síndrome de Peter Pan e o Rafinha, do BBB 8. “Apesar de ter 26 anos, idade um pouco inferior a comum para a síndrome, ele adora agir como um molecão. O comportamento dele chega a ser infantil”, afirmou a especialista.


Crescer é necessário
A adolescência é o período determinante para o não desenvolvimento dessa doença. Se você é daqueles que adora reclamar das cobranças e responsabilidades delegadas pelos seus pais, desencana! Agradeça e lembre-se que isso será muito importante para a sua formação futura, afinal você não quer ser um garotão por toda vida, né? Não amadurecer pode fazer você deixar de curtir a fase adulta, que também tem sua graça. O ideal é aproveitar tudo ao seu tempo.



Wagner Israel é educador e professor de Biologia do Colégio Módulo.

Juliana Vieira Paganelli é psicóloga da Clínica de Psicologia e Resignificação Humana.


 

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias