iG - Internet Group

iBest

brTurbo

meninos

24/05 - 15:55hs

A Banda Mais Bonita da Cidade vira febre com 1,5 milhão de acessos no YouTube

Em menos de uma semana, grupo curitibano estoura nas redes sociais com o vídeo "Oração"

Pedro Alexandre Sanches, colaborador iG Cultura

> A Banda Mais Bonita da Cidade vai ou não sobreviver à fama?
> Siga o iG Jovem no Twitter

Tem gente virando fã e tem gente desdenhando, mas mesmo quem pertença ao segundo grupo há de convir: acaba de acontecer com A Banda Mais Bonita da Cidade aquilo que toda banda pop sonha (ou deveria sonhar) para si. Em menos de uma semana, o grupo radicado em Curitiba e desconhecido até o início da semana passada chamou atenção comparável à que macacos velhos do showbiz sabem provocar. A epidemia foi catapultada por um nome chamativo, que tomou conta das redes sociais como num rastilho de pólvora, e por um clipe gravado em plano-sequência dentro de uma casa, captado simultaneamente em áudio e vídeo e disseminado via YouTube.
 
Da terça-feira 17, quando foi publicado na rede, até segunda-feira 23 à tarde, o videoclipe de “Oração” já havia sido visitado mais de 1,5 milhão de vezes. A receita é das mais simples. A atmosfera amorosa, de intimidade comunitária, é dada pela reunião de dezenas de amigos num casarão histórico localizado na cidade de Rio Negro (Paraná, divisa com Santa Catarina). Aparentando felicidade, os jovens interagem com a câmera cantando e tocando diversos instrumentos, conforme ela passeia pela casa.
 
A letra repete de modo circular versos simples: “Meu amor, essa é a última oração/ pra salvar seu coração/ coração não é tão simples quanto pensa/ nele cabe o que não cabe na despensa/ cabe o meu amor/ cabem três vidas inteiras/ cabe uma penteadeira/ cabe nós dois/ cabe até o meu amor/ essa é…”, e de volta ao primeiro verso. “Uma viralização assim, do bem, só rola porque as pessoas acreditam no que estão fazendo. Só o bem faz isso”, palpita o violonista, tecladista e inventor do nome do grupo, Vinícius Nisi.

Veja "Oração:"

Mas o que é ser “do bem”, em música e/ou na internet? “É fazer coisas do jeito honesto, falar coisas boas para as pessoas. Faltava algo assim, espontâneo e do bem. É sempre só vídeo de gente bêbada e drogada que bomba na internet”, diz Vinícius, num tom de algum modo próximo à apropriação religiosa do título “Oração”.
 
A letra foi composta por Leo Fressato, o rapaz que a câmera segue enquanto anda pela casa com um microfone nas mãos. Ele não é integrante oficial da banda. Cantar compositores de Curitiba, por sinal, é um dos princípios norteadores do grupo mais famoso daquela cidade.
 
Ironicamente, não há nenhum curitibano na formação básica do grupo, de cinco integrantes. A vocalista Uyara Torrente e o violonista e baixista Diego Plaça são paranaenses, mas de Paranavaí. Vinícius é paulista, o guitarrista Rodrigo Lemos é carioca e o baterista e percussionista Luís Bourdscheidt é gaúcho. O ponto de encontro e aglutinação de todos foi a Universidade Federal do Paraná (UFPR), e a banda não nega a vocação para algo que, nos anos 60, se chamaria MPB universitária.

“A cena curitibana tem um monte de banda de rock, um monte de banda de MPB, e um monte de banda de rock misturado com MPB, que é o que a gente é”, define Vinícius. Não à toa, ele não manifesta grande afinidade pelos funkeiros curitibanos do Bonde do Rolê, os últimos antes deles que ficaram conhecidos fora do Paraná (e mais até no exterior que no Brasil). “Acho que não se comunicam…”, responde, dando risada. “A gente não tem nada contra, mas não tem nada a ver.”
 
Vinícius escancara influências que, de fato, são audíveis no ainda incipiente trabalho do grupo: Chico Buarque, Toquinho, Lenine, Tiê, Tulipa Ruiz, Thiago PethitCéu, Pato Fu. A Banda Mais Bonita tem outros clipes circulando: “A Boa Pessoa” e “Canção para Não Voltar”, ambos registrados de modo análogo ao de “Oração”. “Tem um disco pirata que o pessoal baixa na internet, com umas dez músicas, mas não foi a gente que juntou”, diz Vinícius descrevendo, sem se dar conta, um cenário novo, pós-desmonte da indústria fonográfica, de êxito viável sem necessidade prévia de gravadora, CD, DVD etc.

A banda se mostra surpresa com o efeito viral de “Oração”. Segundo o grupo, não foi premeditado. É evidente que se trata uma experiência ainda não amadurecida, apesar dos dois anos de idade do grupo. Até hoje, A Banda só fez cinco shows oficiais, o primeiro deles em Paranavaí. A lista aumenta em junho, com mais uma apresentação no Sesc da Esquina de Curitiba, no dia 9, e, dois dias depois, a estreia em São Paulo, no Studio SP. Os ingressos curitibanos já estão esgotados. “Eles não eram desconhecidos aqui, mas nem eles têm noção ainda do que está acontecendo agora”, diz Pollyanna Menegusso, do Sesc.
 
Referências estrangeiras também estão evidentes no trabalho do grupo, e por enquanto não são escamoteadas. “É, a gente adora Beirut mesmo”, afirma a banda no YouTube, abaixo do vídeo de “Oração”, seguida por um sinal tipicamente internetês de ;). Parece se referir às semelhanças com o videoclipe “Nantes” (2007), da banda indie-folk norte-americana de Zach Condon. Vinícius cita ainda Arcade Fire e Radiohead, além do site From the Basement, do produtor Nigel Godrich, que privilegia registros feitos ao vivo, “faça você mesmo” somado com “tudo ao mesmo tempo agora”.
 
Vinícius minimiza ligações com o pop de origem cigana, balcânica, do Leste Europeu, que alimenta o Beirut e não é estranha a curitibanos e paranaenses. “Nós nem somos daqui, Curitiba é a cidade de escolha da gente”, justifica.

O músico explica, por fim, a fonte inspiradora do nome da banda. “Eu estava pensando na Orquestra Imperial, que tem um nome grandioso. Nossa banda também é grandiosa, reúne gente de várias bandas, é o projeto paralelo de todo mundo. Aí vi a capa do livro do Bukowski, ‘A Mulher Mais Linda da Cidade’”, conta, citando o escritor e poeta norte-americano Charles Bukowski (1920-1994).
 
“É esse tipo de nome que se dá quando se quer chamar atenção”, completa Vinícius. A viralização pode ter sido inesperada, mas a frase prova a presença de requisito básico para quem quer fazer sucesso: a vontade real de fazer sucesso.
 
A rede brasileira/portuguesa de docerias O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo não foi uma lembrança na hora de batizar, segundo Vinícius. Seja como for, o charme da fórmula, útil para fabricantes de ideias ou de bolos, foi comprovado mais uma vez, pela pequena fábrica de doces musicais A Banda Mais Bonita da Cidade.

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias