iG - Internet Group

iBest

brTurbo

meninos

22/03 - 11:57hs

Ritchard Gale, o agressor do vídeo "Zangief Kid", diz ter apanhado primeiro
Adolescente declara em entrevista ser a real vítima da situação e não estar arrependido por ter provocado Casey Haynes

Redação iG Jovem

> Vídeo da 'pior música de todos os tempos' vira webhit
> Estudantes transformam caixas de correio em obras de arte
> Siga o iG Jovem no Twitter!

No webhit "Zangief Kid", o que se vê é um garoto que estava quieto até ser provocado e agredido por outro. Após alguns socos, a vítima de bullying decide se defender e arremessa o agressor no chão.

Mas, em entrevista ao jornal australiano "Today Tonight", Ritchard Gale, de 12 anos, o garoto que do dia para a noite se tornou o vilão da internet, declarou que o video não mostra que a vítima é ele, e não Casey Haynes. "Ele me agrediu primeiro. Ele ficou dizendo 'vai pra aula' e me chamando de idiota, essas coisas. E eu não gostei".

Segundo Gale, Casey inverteu os papeis para que todos o apoiem. "Isso é o que ele está tentando dizer para que todo mundo fique ao lado dele", falou, quando questionado sobre o outro garoto ser a vítima da história. "Eu fiquei bravo, então fui lá e bati nele". Em seguida, o repórter do "Today Tonight" perguntou se ele tem problemas com o sentimento de raiva, e Ritchard negou.

O pai do garoto, Peter Gale, disse emocionado que esse comportamento não é típico do filho e que está preocupado com o fato de Ritchard ter se tornado vítima de comentários pejorativos na internet.

Quando questionado sobre estar arrependido do que fez, Ritchard declarou que não. Mas olhou para o pai e mudou a resposta, afirmando que sim. Então, o repórter perguntou a ele por que não sente muito pelo que fez a Casey. "Porque ele me provocou primeiro", afirmou. O garoto disse também ter sido vítima de bullying no colégio por muito tempo e, por isso, pediu desculpas por "ficar de marcação" com Casey. "Eu não sabia que ele sofreu bullying durante toda a vida escolar".

Veja o vídeo da entrevista:


"Isso provavelmente não é verdade", diz terapeuta
Para o psicólogo Fernando Elias José, especialista em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental, a afirmação de Ritchard, de que foi a verdadeira vítima do bullying, provavelmente não é verdade. "Ele agride demais para nós acreditarmos que sofreu bullying primeiro. E se Casey praticasse bullying, não teria apanhado tanto antes de revidar", disse.

José derruba o argumento de Ritchard ao explicar que dificilmente quem sofre bullying pratica também. "É difícil isso virar uma cadeia. Geralmente a criança que sofre faz de tudo para ser aceita no grupo".

Segundo o terapeuta, colocar-se no papel de vítima da situação mostra que Ritchard está com medo das proporções que ela tomou, mas esta não é uma atitude positiva. "Em vez de dizer 'olha, errei, foi mal', ele toma um caminho errado se colocando nessa posição".

Agora, mesmo sendo o vilão da história, Ritchard vai precisar da ajuda de profissionais. "Ele vai precisar entender o estrago que está sendo feito na vida do outro com quem o bullying é praticado e o que isso vai fazer na vida dele", disse José.

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias