iG - Internet Group

iBest

brTurbo

14/07 - 09:00hs

Contrações nos testículos
"Eles ficam contraindo e relaxando, não só em relações sexuais ou esforço, mas a todo momento no dia"

Dr. Ricardo de La Roca

“Olá, meu nome é Durval e tenho 20 anos. Li seu texto sobre testículos retráteis e queria saber se é normal tê-los. Isso acontece toda hora comigo, eles ficam contraindo e relaxando, não só em relações sexuais ou esforço, mas a todo momento no dia. Não chego a sentir dor, mas eles ficam ora bem contraídos, ora bem relaxados. Queria saber se é normal... Obrigado, abraços.”

Sim é normal, e podem ocorrer com mudanças de temperatura, com estímulos musculares do abdome, decorrentes de esforço fisico e até mesmo nas relações sexuais.

Os testículos são ligados ao corpo por cordões que contém artérias, veias e linfáticos envoltos por fibras elásticas que são presas às estruturas musculares do anel inguinal, a parede da bolsa escrotal contém uma rica trama muscular, que se contrae e dilata com os referidos estímulos, relaxando, consequentemente, a pele anexada e com isto o conteúdo escrotal pode pender ou enrugar e a bolsa escrotal subir.

Em alguns casos, onde a genética determinou uma bolsa escrotal menor, estes reflexos são mais sentidos, havendo a referência bastante comum de testículos sobem até para dentro do anel inguinal, desaparecendo momentâneamente e voltando ao seu lugar depois.

Se eles persisitirem por muito tempo dentro do anel inguinal, os testículos podem sofrer as alterações teciduais danosas provocadas pelo calor do corpo humano, com isto podendo sofrer processos degenerativos que podem comprometer a fertilidade do homem; é por esta razão que eles têm que se posicionar na bolsa escrrotal, onde existe uma temperatura de 1 grau Celsius menor.

Por outro lado, existem testículos que além de subir e descer, rodam dentro da bolsa escrotal por um deficit de fixação natural. Neste caso, o perigo é de uma torção testicular, que pode ocorrer quando o testículo roda de uma a quatro vezes em torno do seu eixo e do seu pediculo vascular, com isto, levando a uma interrupção da circulação sanguínea e consequente isquemia com quadro doloroso intenso e a necessidade de uma cirurgia num prazo de até seis horas do início dos sintomas, para que seja feita a rotação no sentido inverso da torção, verificada a viabilidade testicular e, em casos de necrose, até a retirada deste testiculo. Nos casos de testículos viáveis, procede-se a fixação deles junto às túnicas musculares escrotais.

Não existe um tratamento único para este tipo de testículos chamados retráteis, sendo que cada caso tem uma aboragem de acordo com os sintomas e a anatomia escrotal de cada um, podendo variar da prescrição de relaxantes musculares, a hormônios, ou em seletos casos, cirurgia de fixação testicular.

E você, também quer enviar a sua dúvida? Mande um e-mail para o Dr. Uro. Comente!

Leia mais sobre: saúde



Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias