iG - Internet Group

iBest

brTurbo

28/02 - 08:45hs

Riscos de engravidar sem querer

Quais situações podem comprometer a segurança?

Dr. Ricardo de La Roca

Muitas perguntas são feitas relacionadas aos riscos de engravidar a parceira durante as relações sexuais, ou até mesmo nas brincadeiras preliminares. Vamos tentar exemplificar: um casal namorando em uma piscina, ele ejaculando fora, não existe riscos, pois a quantidade de água em redor, diluirá o ejaculado, sendo improvável que esta quantidade adentre a vagina e ocasione uma gravidez indesejada.

Outro exemplo de uma situação bastante comum é durante a relação ejacular fora da vagina, e cair um pouco do sêmen perto do introito vaginal; também nesta situação é difícil ocorrer uma gravidez, agora, se praticar o coito interrompido, ou seja, quando se está prestes a ejacular, sentindo as primeiras contrações da uretra, tirar correndo, pode haver aí sim uma chance, pois o líquido de lubrificação e um pouco do sêmen pode sair pela uretra, mas também dependerá de ela estar ou não nos seus dias férteis, ou seja, ovulando. Se for logo após, ou antes, da menstruação, então este risco fica muito diminuído, mas medicina não é ciência exata, portanto toda cautela é necessária.

Se houver uma ejaculação dentro da cueca e o rapaz encostar na parte íntima da parceira, outra situação relatada com frequência, também fica nesta situação bastante improvável que ocorra uma gravidez. Respingos do sêmen nos dedos e o ato de masturbar a companheira: sendo externamente não apresentam riscos, ao contrário, se for introduzido na cavidade vaginal, pode ser um veículo de entrada dos espermatozoides, mas em pequena quantidade, aquém do necessário para ocorrer uma gravidez.

Ejaculando em outros locais que não dentro da vagina, não causam grandes problemas neste sentido também. O maior risco é de o preservativo se romper, havendo extravasamento do sêmen no fundo vaginal.

Aconselhamos que quando ocorrer uma situação parecida com as relatadas e houver dúvidas, procurem sempre um aconselhamento médico com um ginecologista ou um urologista ao invés de tomar as famosas pílulas do dia seguinte, pois isto pode desorganizar o ciclo menstrual e causar mais conflitos e preocupações.

O correto é sempre se precaver, usando preservativos de boa origem e elas tomando anticoncepcionais. E ter os relacionamentos com consciência e responsabilidade.

Você tem alguma dúvida? Mande para o Dr. Uro!

Leia mais sobre: sexualidade



Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias