iG - Internet Group

iBest

brTurbo

28/11 - 16:22hs

Descamação peniana

Dr. Uro explica por que ela aparece

Dr. Ricardo de La Roca

Acordo Ortográfico

Uma das mais comuns afecções que podem acometer a pele e a mucosa do pênis é chamada balanospostite. Geralmente a área mais afetada é na glande e no sulco bálano-prepucial, no qual se inicia uma irritação local, com vermelhidão e coceira, podendo descamar a pele da região, como se fosse farinha, ou aparecerem pequenas feridas ou fissuras, que se não tratadas a tempo, podem tomar conta do pênis por inteiro e também da bolsa escrotal.

Por que ocorre?
Isto se deve a uma infecção local por bactérias ou fungos ou ambas, simultaneamente, podendo ser contraída na relação sexual ou sem ter tido contato sexual, e sim por contágio em piscinas, roupas íntimas de outra pessoa, ou ser da própria pele mesmo, em uma área com a resistência diminuída ou apresentar um fator de favorecimento como a presença de fimose.

A correta identificação do agente causador, bem como a descoberta de um fator gerador como no caso da fimose, é o primeiro passo para a cura e a prevenção de recidivas, pois em casos no qual o contato sexual foi o que causou esta irritação, a parceira também deverá ser tratada, sob o risco de perpetuar esta afecção, por novos contatos posteriores à cura.

Tratamento
O médico urologista ou o dermatologista poderá solicitar exames de laboratório para identificar o agente agressor,
ou se for uma lesão clássica, poderá imediatamente instituir o tratamento, que consiste em cremes ou pomadas locais, com ou sem corticosteróides que agem como antiinflamatórios locais, associados a antifúngicos ou antibióticos, dependendo do tipo de lesão.

Prevenção
Para que evitemos este tipo de irritação dos genitais, os principais conselhos, são:

Lavar e secar bem o pênis depois da relação sexual;

Usar sempre uma cueca de algodão, pois as de Lycra podem exercer ação irritativa local;

E aos primeiros sinais do aparecimento da balanopostite, procurar orientação médica para abreviar o tratamento, lembrando que enquanto estiverem tratando desta afecção, é importante observar um tempo de repouso sexual, para melhorar as condições da pele local, evitando que nesta área se instalem outros agentes patógenos.

E você, tem alguma dúvida? Mande para o  Dr. Uro. Comente! 

Leia mais sobre: doenças penianas



Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias