iG - Internet Group

iBest

brTurbo

27/11 - 15:49hs

Primeira transa
Será que chegou mesmo a hora certa?

Laura Muller

Acordo Ortográfico

Uma das coisas que mais angustia (e estimula) o jovem é a tão esperada primeira vez. Como é que é? Qual a hora certa? E se sair tudo errado? O que é que eu faço? Essas são questões frequentes...  E a primeira vez não é fácil pra ninguém, por mais que se esteja com muita vontade! Envolve insegurança, ansiedade, medo de pagar algum mico e de não saber direito o que fazer. Mas também envolve curiosidade e prazer. A boa notícia é que dá para passar por esse momento de um jeito muito mais tranquilo.

Como é que é essa história de primeira vez?
Como qualquer primeira vez da vida: o primeiro dia de aula, o primeiro beijo, a primeira menstruação, a primeira ejaculação no meio da noite de sono e por aí vai. O que eu quero dizer com isso? Que a primeira transa envolve surpresas, fantasias, inseguranças, medos, prazeres, preocupações, diversões, escorregões e tudo o mais que todas as outras “primeiras vezes” que vivemos na vida envolveram (e envolverão) também. Ou seja: primeira transa é algo novo, e por isso diferente, curioso e único! E essa primeira vez será sua, só sua. Quer dizer: será (ou foi?) diferente da primeira vez da amiga, do primo, do colega da academia... Ou seja: para saber como é que é, de fato, só mesmo vivendo esse momento.

Qual é a hora certa?
Na verdade, o melhor momento é aquele que você achar que é o ideal. Repito: você é quem sabe! Isso não tem a ver com a hora que seu amigo escolheu, ou sua amiga, ou a turma toda, ou o namorado, ou a namorada, ou seja lá quem for. Você precisa estar se sentindo segura e preparada para isso. Ou seja: você precisa estar, de fato, realmente a fim. Se você ainda se sentir em dúvida, talvez seja melhor esperar um pouco mais. E ponderar, dar um tempo para si mesma, pesar prós e contras... Mas, se tomou a decisão de ter a tão esperada primeira vez, então é importante também lembrar que sexo é coisa para gente responsável, seja na adolescência ou em qualquer outra fase da vida. Isso quer dizer que:

1. você precisa se informar sobre métodos para evitar uma possível gravidez não desejada;

2. é necessário se conscientizar de que, hoje em dia, é importantíssimo fazer sexo seguro, ou seja, com camisinha;

3. é fundamental escolher uma pessoa bem bacana (alguém muito especial mesmo, escolhido a dedo) para estar com você nesse momento tão importante!

E se eu não estiver muito a fim (mesmo que meu namorado insista), o que fazer?
Este é um momento marcante na vida da menina (e do menino também). A decisão requer uma dose de maturidade, para que, depois, o saldo dos sentimentos seja mais positivo do que negativo em relação à primeira vez. Quando a gente não se sente muito preparada para a iniciação sexual, as coisas podem ficar meio complicadas. Nesses casos, é comum, depois, ficar com culpa, vergonha ou outro sentimento negativo em relação ao sexo. Isso não é nada legal, você não acha?

Vale lembrar: sexo é para ser algo muito positivo para a vida de qualquer pessoa. Mas a gente precisa escolher o momento adequado para experimentar esse prazer. Mais uma vez, a dica é: não adianta querer começar só porque os amigos já fizeram sexo ou porque o parceiro ou a parceira pressiona. Essa é uma decisão pessoal, ou seja, cabe exclusivamente a cada pessoa. É você quem precisa decidir se chegou ou não a hora. Outra dica: aprender a usar camisinha, ir ao médico e se informar direitinho sobre métodos para evitar a gravidez fazem parte do pacote para que tudo saia bem.

E você, tem alguma pergunta? Mande para
Laura Muller. Comente!

Leia mais sobre: primeira vez





Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias