iG - Internet Group

iBest

brTurbo

meninas

19/06 - 17:02hs

Quem gosta de osso é cachorro!
É possível fazer sucesso pesando mais do que duas ou três modelos magras juntas

Carol Patrocinio

Você já ouviu falar sobre “Fat Admirers” ou “BBW” (Big Beautiful Woman)? Se você sabe do que estamos falando é porque você é uma daquelas pessoas que sabe que não é necessário ser magra para ser linda. Se não sabe, vamos explicar rapidinho pra você: são termos utilizados por aqueles que acham mulheres gordinhas lindas e atraentes. Não sabia que existia essa “tribo”? Pois é, existe!

Em época de semana de moda muitas garotas sofrem ao ver modelos que são pele e osso fazendo sucesso nas passarelas, mas será que na vida real essas garotas fazem tanto sucesso assim? Será que os homens não preferem as meninas com mais “lugar pra pegar”?

Agora você vai conhecer a história da Fluvia Lacerda, que foi morar em Nova York e de repente foi abordada num ônibus com o convite para ser modelo “plus size”. No começo ela achou que fosse piada, mas não era e hoje, com um contrato com a Elite Models (uma das maiores agências de modelo do mundo), ela trabalha como modelo e faz um super sucesso fora do Brasil, mas acha que por aqui “ser cheinha parece crime nacional”.

“Nunca fui uma pessoa gorda. Pelo menos não me vejo, nem nunca me vi dessa forma. A palavra me faz pensar em alguém sedentário, que não se ama nem se cuida. Mas sempre fui mais cheinha do que outras colegas de escola, isso nunca foi um lance que me incomodou.  Meu relacionamento com meu corpo sempre foi de amor profundo.”, diz Fluvia. Ela sempre se achou linda e nunca conseguiu encontrar motivos para “passar fome, viver contando calorias ou ir pra faca por vaidade”. Em NY, ela anda de bicicleta (que é seu meio de transporte) - “além de saudável e super divertido, é bom pro meio-ambiente!” -, faz yoga bikram, caminha bastante e faz aulas de Flamenco.

A modelo conta que as pessoas acham estranho ela ser brasileira e ser plus size model, mas pra ela está tudo certo, “Fico impressionada quando vou visitar familiares e amigas, só se fala em dietas, quantas horas se malhou ontem ou a última novidade em cirurgia plástica. Tenho primas que fazem lipo como quem troca de roupa!”.

Sobre o ideal de beleza criado pela mídia, ela encara como obsessão, uma doutrina que faz você acreditar que cada vez você precisa ser “mais magro, mais alto, mais loiro, mais sem rugas ou sei lá o que”. “Se tornou uma bola de neve sem controle que faz com que nós mulheres paremos de raciocinar e impõe um limite do que é certo e do que é completamente insano.”, completa.

Ela assume que já ouviu muitos comentários do tipo “seu rosto é tão lindo, se você emagrecesse só um pouquinho seria perfeita!”, o que a aborrecia, mas hoje prefere ignorar - “Pra mim, eu sou perfeita. Posso andar, sorrir, berrar assistindo a copa do mundo, dançar com meus amigos, andar de bicicleta e ver a beleza do mundo com meus próprios olhos. Isso é perfeição. Ser modelo com o meu corpo arredondado e cheinho é algo tão normal pra mim...”.

Além de bonita e ter sucesso, a garota é inteligente e decidida. E ainda deixa um recado para as meninas que são maiores do que as amigas e bem maiores do que as modelos que não comem: “A vida é curta demais pra perder tempo com esse tipo de coisa, eu quero mais é usar meu tempo pra VIVER”.

Para ler

Criatura GG

Revista para garotas gordinhas e cheias de estilo

Gordinhas Maravilhosas
Blog de admiradores de meninas gordinhas e maravilhosas

Para ver

America’s Next Top Model
, que passa no canal Sony nas quintas-feiras às 22h. Duas modelos plus size concorrem a vaga de Top Model e passam pelas provas de Tyra Banks e seus fiéis escudeiros.

E você, cansou da ditadura das magras? O que acha de garotas com mais curvas? Comente!

Leia mais sobre: beleza

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG

publicidade



Contador de notícias