iG - Internet Group

iBest

brTurbo

meninas

18/03 - 14:43hs

Fuck buddy
Vale a pena fazer sexo sem compromisso?

Thaís Pontes

Você já ouviu falar no termo em inglês fuck buddy? Trata-se de um amigo com o qual se pratica sexo sem compromisso. Você está solteira, ele também, ambos não têm nada a perder e fazem sexo sem se envolver emocionalmente.

A diferença do sexo sem compromisso comum (que você faz com qualquer um e nunca mais vê o cara de novo) e esse tipo é que o fuck buddy costuma ser uma pessoa conhecida, com o qual há um tipo de acordo: nos respeitamos e fazemos sexo por prazer, sempre que der vontade. O fuck buddy é um rolo fixo, exclusivo para sexo.

Falamos com algumas garotas para saber os pontos positivos e negativos de ter um fuck buddy:

É bom porque...
...você nunca precisa discutir a relação.
...não tem que agüentar os ciúmes do cara e nem explicar da onde vem aquela marca roxa.
...não precisa dormir de conchinha e pode ter a cama só pra você depois do sexo.
...não precisa dar satisfação.
...não tem que mudar sua rotina por causa do gato.

Segundo Renata S., ter um fuck buddy só tem pontos positivos: “É curtição sem compromisso. E ainda por cima com alguém que você conhece e tem uma intimidade. É só tomar cuidado pra não se envolver e ser feliz!”.

Já para Thaís C., fuck buddy não funciona. “Eu sempre me envolvo com os caras que eu fico... Imagina com os caras com quem me relaciono sexualmente! Daí eu vou entrar numa fria, pois vou me apaixonar por um cara que nunca vai querer compromisso. Fuck buddy sucks!”, contou.

Vamos aos pontos negativos:
-você pode se envolver... e ele, quase certamente, não vai querer compromisso;
-se não estiver claro na sua cabeça que é só curtição, você pode se sentir usada;
-as pessoas podem taxar você de galinha. Sexo sem compromisso ainda não é muito bem visto pela sociedade em geral;
-você corre o risco do cara se apaixonar e grudar, sendo que a última coisa que você queria era compromisso;
-se der qualquer uma das zicas acima, você pode perder o amigo.

Renata S. dá a dica: “Pra não se envolver tem que manter uns intervalos de no mínimo uns 15 dias para encontrar o cara. Se ficar muito freqüente, você se apega”.

Para algumas meninas, nada dará errado caso fique bem claro para ambos que só estão ali para aliviar o estresse. “Não existe ponto positivo ou negativo de ter um fuck buddy. Acontece que às vezes você precisa de um, e às vezes não!”, disse Marcela.  “Se ficar claro que todo mundo está ali para aliviar o estresse, ótimo! Fuck buddy é tudo! Eles são lindos e sempre estão à disposição”, contou Renata H.

A opinião dos meninos
A maioria dos garotos dá o maior apoio para o sexo sem compromisso, mas nunca namoraria uma menina que se sujeitasse a isso. “Eu posso ser o fuck buddy de uma mina, mas nunca namoraria ela. Gosto de namorar menina séria”, disse Felipe.

Fabio também concorda que meninas que fazem isso ficam meio marcadas: “Elas podem ser taxadas, isso podem... Assim como um cara que faz a sobrancelha pode ser taxado de gay, mas não necessariamente uma coisa tem a ver com a outra. A depender de onde esteja e de como foi criada, ter sexo sem compromisso é uma coisa tão natural quanto ficar com 2 caras na mesma balada”.

Caio pensa diferente: ”Acho que taxá-las seria antiquado. Hoje todos têm o mesmo direito. Todo mundo já se tocou que as garotas também podem satisfazer seu desejo sexual da forma que quiserem”.  Lucas acrescenta: “Eu acho que tudo vale, desde que a pessoa seja discreta e sempre cuidadosa com a sua saúde. Pode fazer sexo com quanta gente quiser, como quiser, só não acho que deva sair contando isso pra todo mundo. E camisinha/pílula, claro, toda vez”.

E você, o que acha? Vale a pena ter um fuck buddy? Deixe seu comentário!

Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias