iG - Internet Group

iBest

brTurbo

06/12 - 19:39hs

Giselle e Michelle Batista topam desafio e divertem-se no slackline; veja vídeo
Atrizes gêmeas da minissérie "Clandestinos", da Globo, encaram a brincadeira que virou moda nas praias do Rio de Janeiro

Bia Amorim, iG Rio de Janeiro

> Leia mais: um papo com Evanna Liynch, a Luna de Harry Potter
> O perfil de Alexa Chung, a última "it girl" do mundo fashion
> Siga o iGirl no Twitter

Não bastasse serem gêmeas, elas têm a mesma profissão. Giselle e Michelle Batista são atrizes e estão na minissérie “Clandestinos”, o mais recente trabalho do diretor João Falcão na TV Globo – também em cartaz no Teatro do Leblon. Mas isso nunca foi motivo de rivalidade para as irmãs de 24 anos, que preferem se divertir com as coincidências. “A diferença não é apenas de personalidade. Eu tenho 1,71 metro e a Giselle é dois centímetros mais baixa”, brinca Michelle. Nesse clima de sintonia, a dupla, natural de São Gonçalo (RJ), aceitou o desafio do iG: experimentar o slackline, o esporte que conquistou famosos e anônimos nas areias das praias cariocas.

Veja como as gêmeas se saíram no slackline:

Como dois centímetros são só um detalhe na anatomia das gêmeas, Giselle resolveu radicalizar: cortou o cabelo e ficou loura. “Nunca encanamos de termos feito a mesma escolha profissional, acredito que sempre existe espaço para o que é bom. Apesar da aparência, somos bem diferentes e quem convive com a gente logo percebe”, avisa a nova loira.

No fim de uma manhã de sol, Giselle e Michelle chegaram animadas à praia de Ipanema para experimentar o desafio. Lá, a professora de Educação Física Mariana Brito, especialista em ciências da performance humana, as esperava com o equipamento. Depois de uma pequena explicação e devido alongamento, as meninas partiram para ação, cheias de coragem. “Vamos ver se os nossos tempos no balé vão ser de utilidade para um momento como esse”, brinca Giselle.      

As gêmeas tiveram que mostrar muito dinamismo e disposição para se manter em cima da fita de náilon colocada entre as palmeiras de Ipanema. Slackline é a arte do equilíbrio dinâmico, uma espécie de “corda-bamba” que permite que acrobacias e manobras sejam realizadas à medida que o praticante vai se tornando mais seguro e experiente. O esporte é dividido em duas modalidades: lowline, feito em baixa e média altura da fita – como Michelle e Giselle se aventuraram –, e highline, feito em montanhas, precipícios, fendas, depressões, pontes e até entre prédios.

O slackline é uma modalidade esportiva que desperta o senso de equilíbrio e aguça a consciência corporal. Mas não é só isso. "Além de atuar como um tipo de meditação em movimento, o esporte é bom para glúteos, ombros, coxas e barriga, e também atua para dar sustentação aos braços e musculatura das costas”, conta Mariana, que há sete meses se aventura nas acrobacias sobre a corda e instruiu as gêmeas na aventura.

Agradecimentos ao site www.proativaclub.com





Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG

publicidade



Contador de notícias