iG - Internet Group

iBest

brTurbo

10/08 - 20:44hs

Maya Gabeira vira a primeira brasileira premiada no Teen Choice Awards
“Fazer parte dessa noite foi especial”, diz a surfista, eleita pelos jovens a melhor atleta de esportes radicais de 2010

Larissa Drumond, iG São Paulo

> Leia mais: roller derby inspira filme e time de meninas em SP
> Skatistas atingem 130km/h em torneio de downhill; veja vídeo
> Siga o iGirl no Twitter!

A surfista de ondas gigantes Maya Gabeira, 23 anos, acaba de virar a única brasileira a ganhar um troféu no Teen Choice Awards. Ela disputou a categoria feminina de esportes radicais na premiação, que foi ao ar ontem (9) na TV americana, na qual competiu contra Torah Bright e Hannah Teter, do snowboarding, Sarah Burke, do ski e Ashley Fiolek, do motocross. “Adoro ficar em contato com meus fãs pelo Twitter e, nesses casos de votação, é ótimo contar com eles”, comemora Maya, que mora nos EUA há quase seis anos e é filha do político Fernando Gabeira – atualmente candidato a governador do Rio de Janeiro.

Ver o prêmio na cadeira de trás de Rob Patz? "Foi o paraíso, né", diz

Tetracampeã da competição mais importante de ondas gigantes no mundo (o Billabong XXL), a surfista falou ao iG Jovem sobre encontrar Robert Pattinson e Taylor Lautner sentados logo nas poltronas da frente, as vaidades de uma garota que vive na água do mar e seus planos de começar a competir na categoria masculina. E, claro, sobre o troféu do Teen Choice – que, a propósito, era uma pranchinha.

iG Jovem: Como foi ter ganhado o Teen Choice Awards?
Maya Gabeira: Eu fico super honrada de disputar com meninas muito boas, que eu admiro muito, como a Ashley Fiolek e a Torah Bright, que foi medalha de ouro em snowboarding nas últimas Olimpíadas. Fiquei muito feliz em saber que todos os meus fãs votaram, tanto os brasileiros quanto os americanos.

iG Jovem: E ter participado de um evento cheio de ídolos e famosos?
Maya Gabeira: É engraçado. Não é o meu mundo, mas fazer parte daquela noite foi especial. Foi superinteressante representar o surfe ali.
iG Jovem: Você votou em alguma categoria ou estava torcendo por alguém?
Maya Gabeira: Eu não votei, mas eu adorei ter visto a Sandra Bullock fazendo show e rebolando no palco até o chão. Foi muito engraçado!

iG Jovem: Você ficou feliz por ter visto alguma celebridade em especial?
Maya Gabeira: Ah, Robert Pattinson! Ele e o Taylor Lautner estavam sentados na minha frente. É o paraíso, né? [risos] Mas nem falei com eles, morro de vergonha!

iG Jovem: Você tem 23 anos e já é reconhecida pelo seu trabalho. Como é ser bem-sucedida tão cedo?
Maya Gabeira: Eu tive muita sorte de ter uma família que sempre me apoiou e de ter encontrado algo que eu realmente quisesse fazer ainda nova. Primeiro eu achei o que gostava, fui em busca do meu sonho e me dediquei muito. Esse foi o meu segredo.

iG Jovem: Com qual idade um jovem pode começar a surfar ondas gigantes?
Maya Gabeira: Eu acredito que não exista mais isso. Hoje em dia, os atletas começam mais novos. Eu comecei a surfar com 13 e ondas gigantes, com 17.

"Nunca vou deixar de ter medo na minha profissão", conta Maya

iG Jovem: Como você se interessou pelo esporte?
Maya Gabeira: Ah, foi por causa de um ex-namorado. A gente sempre ia à praia, ele surfava, meus amigos também e eu resolvi entrar numa escolinha. Eu me encantei e nunca mais parei.

iG Jovem: Hoje ele é seu ex e vê você ganhando prêmios e participando de campeonatos no mundo inteiro. Qual é a reação dele?
Maya Gabeira: Ele acha ótimo e apoia! [risos] Tenho certeza de que ele torce muito. Nós ainda somos amigos, ele é carioca e mora no Rio.

iG Jovem: Você se lembra da primeira onda que pegou?
Maya Gabeira: Eu não sei exatamente qual foi minha primeira onda, mas lembro a primeira boa. Eu tinha 14 anos. Foi um êxtase, ainda mais quando eu cortei a onda na lateral e deslizei na parede. É incrível [risos]. A primeira grande foi em Waimea Bay, no Havaí.

iG Jovem: Você teve medo?
Maya Gabeira: Com certeza. Eu ainda tenho. Na verdade, nunca vou deixar de ter medo na minha profissão. É superperigoso! Eu aprendi a lidar com o medo e a ter confiança nas técnicas e nas habilidades para poder superar. É adrenalina! A vida sem medo não seria a vida. Mas tenho muito medo de me machucar, sofrer um acidente e ficar fora da água.

iG Jovem: Quais são suas praias preferidas para ondas grandes?
Maya Gabeira: Waimea Bay, no Havaí, e Teahupoo, no Taiti.

iG Jovem: Como você se prepara para os campeonatos?
Maya Gabeira: Durante a temporada, eu surfo e malho com o meu personal trainer. É muito surfe e ioga. Agora estou treinando explosão, porque a temporada está mais calma, então posso me dedicar mais à academia. Quando é alta temporada, eu malho com meu personal mais para manter mesmo.

Olhando para frente: "Quero competir nos campeonatos masculinos"

iG Jovem: Qual é seu atual objetivo na carreira?
Maya Gabeira: Começar a competir nos campeonatos masculinos, porque minha categoria é muito pequena. A gente só tem uma premiação feminina por ano. Os torneios masculinos são mais frequentes e maiores.

iG Jovem: Alguém já duvidou da sua capacidade por ser garota?
Maya Gabeira: Ah, já sofri muito! Mas existem os dois lados: o preconceito por ser menina, mas ao mesmo tempo aquele apoio maior. Mas o melhor é eu me concentrar na parte boa e deixar o preconceito e a inveja de lado.

iG Jovem: Você vem ao Brasil com qual frequência?
Maya Gabeira: Eu já fui duas vezes neste ano e vou voltar em setembro.

iG Jovem: Do que você sente mais falta?
Maya Gabeira: Ah, com certeza da minha família e da comida.

iG Jovem: Você viaja para todos os cantos do mundo por causa dos campeonatos. O que não pode faltar na sua mala?
Maya Gabeira: Ah, não posso esquecer meus equipamentos [risos], meu iPhone e meu iPod.

iG Jovem: O que você gosta de escutar?
Maya Gabeira: Eu gosto de vários estilos, como Jay-Z, Alicia Keys, Red Hot Chili Peppers, Bob Marley de vez em quando. Sou eclética.

iG Jovem: Quais são suas vaidades?
Maya Gabeira: Milhões de cremes por dia, porque cabelo, sol e água do mar... Tem que ter muita hidratação para o cabelo, creme para a pele e muito protetor solar. Graças a Deus eu vivo do meu corpo, então malho o dia inteiro, tenho ótimos treinadores e nutricionistas. Eu me sinto muito sortuda por isso.

iG Jovem: Você acha que sua adolescência foi diferente da de uma garota “normal”?
Maya Gabeira: Com certeza! Tive que abrir mão de várias coisas na adolescência para estar onde estou agora. Eu amadureci mais cedo por toda a responsabilidade, a carga de treino e as viagens. Mas gosto e me sinto muito abençoada por fazer o que eu amo.

iG Jovem: Mas teve algo difícil de abrir mão por causa do surfe?
Maya Gabeira: O convívio com as pessoas, sabe? Eu viajo muito, então é complicado. Eu nunca estou no mesmo país e não tenho aquele grupo de amigos sempre, aquelas pessoas que me veem com frequência e me conhecem bem. Eu fiz amigos pelo mundo, mas sem o cotidiano. E ficar longe da família é bem difícil, lógico.

iG Jovem: Você pediu para os seus fãs votarem no Teen Choice Awards. O Twitter ajudou?
Maya Gabeira: Eu adoro ficar em contato com eles e leio todos os comentários. Acho incrível! É superimportante para as pessoas estarem mais próximas de mim para eu passar uma energia boa para elas e vice-versa. Em votações, é ótimo contar com eles.


Tem alguma sugestão de entrevista para a gente? Fale lá no nosso Twitter!





Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG

publicidade



Contador de notícias