iG - Internet Group

iBest

brTurbo

18/04 - 17:45hs

Paulo Vilela

Sucesso em Tropa de Elite, o gato agora brilha na novela Beleza Pura

Da Redação do Jovem

Carandiru, Tropa de Elite e agora... novela das oito da Globo. É assim que Paulo Vilela, o Edu de Beleza Pura, vai dando seus passos largos na carreira de ator e, com esse currículo, não precisa dizer que o garoto vai longe. Confira o que o gato contou, em entrevista exclusiva, sobre sua carreira!

“Sou um romântico assumido”
Solteiríssimo, o ator Paulo Vilela, 23 anos, conta que é parecido, no que diz respeito a amor, com o seu personagem Anderson, de Beleza Pura, novela das sete da Rede Globo. “Ele é um romântico assumido e eu não tenho vergonha de dizer que também sou.” Também confessa que já passou na vida real por uma situação vivida na ficção. “Anderson é apaixonado por Luiza (Bianca Comparato) e sofre ao saber que ela é louca por Klaus. Quem nunca viveu uma história desta?”.

iG Jovem: Como você entrou para o elenco de Beleza Pura? O seu personagem Edu, de Tropa de Elite, te abriu as portas para a novela?  
Paulo Vilela: Com certeza o filme Tropa de Elite me abriu muitas portas. Foi por causa do filme do Padilha que eu fiquei mais conhecido no mercado, pelos diretores e produtores de elenco. Mas não foi fácil entrar para o elenco de Beleza Pura. Fiz uma bateria de testes concorrendo com vários atores muito bons. Foi um mês inteiro de dedicação e ansiedade.

iG Jovem: Você teve algum tipo de preparação especial para encarar o Anderson, de Beleza Pura?
Paulo Vilela: Preferi não tentar construir muita coisa em cima do personagem. Gosto muito da maneira que a Fátima Toledo, a preparadora do elenco de Tropa de Elite, trabalha seus atores. Ela nos faz encontrar dentro de nós uma maneira bem pessoal de viver a história. Então, encontrei o meu Anderson dentro de mim.

iG Jovem: O que você e o seu personagem têm em comum?
Paulo Vilela: O Anderson é um romântico assumido e eu não tenho vergonha de dizer que também sou.

iG Jovem: Na novela, Anderson é apaixonado por Luiza e sofre ao saber que ela é apaixonada por Klaus (Rafael Cardoso). Você já passou por uma situação parecida na vida real? 
Paulo Vilela: Quem nunca viveu uma história dessas...

iG Jovem: Como é a sua relação com seus irmãos? Tem algo a ver com a relação de Anderson e Rakelli, que vivem brigando?     Paulo Vilela: Tenho quatro irmãos. Quando éramos crianças brigávamos muito. Era uma relação bem parecida com o que tenho vivido na novela. Hoje, vivemos em paz e temos um carinho muito grande uns pelos outros. Também, cada um mora na sua casa. (risos)

iG Jovem: Como foi fazer Tropa de Elite? Esperava que o filme tivesse toda essa repercussão?
Paulo Vilela: Acho que ninguém esperava que o filme tivesse uma repercussão tão grande. Foi uma experiência fantástica. Um processo doloroso para todos, como já foi dito e repetido tantas vezes em entrevistas com os atores do filme. Quebrei o pé ainda no processo de seleção aqui no Rio e, durante as gravações, também quebrei um osso, na região do cotovelo, numa cena de briga com o ator André Ramiro, que interpreta o policial André Matias. Tive de terminar as gravações sem mexer o braço. Um processo sofrido, mas que valeu a pena. Acredito que todos nós fizemos um trabalho importante pra retratar esta realidade do Brasil. Foram dois meses de preparação para encontrar Edu, o meu personagem.

iG Jovem: Antes de Tropa, fez outros trabalhos em cinema? E em TV?
Paulo Vilela: Em cinema já tinha feito vários curtas-metragens. Na TV, fiz uma participação em Malhação, participei de um episódio da série Carandiru e fiz dois de Linha Direta Justiça. No primeiro, interpretei o Come Gato, um menino de rua que desencadeou a rixa com os policiais responsáveis pela Chacina da Candelária. E no segundo, vivi Álvaro Henrique Braga, principal suspeito pelo seqüestro e assassinato da irmã Ana Lídia, de sete anos.

iG Jovem: Você também curte fazer teatro? 
Paulo Vilela: Adoro teatro. Sempre tenho vontade de subir aos palcos quando vou assistir às peças dos meus amigos. Já atuei em seis espetáculos e pretendo voltar o quanto antes.

iG Jovem: Durante sua carreira, quais os fatos mais marcantes? Paulo Vilela: O processo todo de Tropa de Elite foi muito marcante. Conhecer e fazer parte daquele ambiente tão distante da minha realidade com certeza mudou a minha vida. Um fato que me marcou foi quando tirei uma foto totalmente despretensiosa das casas no Morro dos Prazeres e fui abordado por um morador. “Vira essa câmera pra lá. Sei que vocês estão fazendo um filme aí pra ajudar a gente. Mas não aponta a câmera pra comunidade, não.”

iG Jovem: E o mais engraçado?
Paulo Vilela: Sempre fiz muita publicidade. Uma vez passei num teste para um comercial com a Ivete Sangalo. Tava muito empolgado, por razões óbvias. Fui gravar em Salvador, fiquei em um dos melhores hotéis da cidade. Esperamos por quatro dias para que o tempo abrisse e rodássemos o filme. No fim das contas, me mandaram de volta pra São Paulo, já que não parava de chover. No final, gravei a minha parte separado dela e acabei nem conhecendo a Ivete e nem Salvador. É mole?

iG Jovem: Quando e por que escolheu a profissão de ator?
Paulo Vilela: Desde pequeno, eu queria ser médico obstetra. Tinha certeza do que queria pro meu futuro. Adoro criança e sempre achei fantástico o momento do nascimento de um bebê. Mas o que não percebia é que, enquanto crescia, eu acabava me envolvendo em tudo que se relacionava à arte. Sempre comandava e produzia todos os teatrinhos de escola, me metia em qualquer evento das minhas aulas de inglês e francês. Só percebi isto quando fui escolher o curso que queria fazer na faculdade. Daí, me entreguei mesmo às artes cênicas. Comecei a estudar na semana seguinte. Fiz todos os cursos que possam imaginar pra poder ter mais ferramentas e escolher os métodos com os quais mais me identificava. Fiz o curso na Escola de Atores Wolf Maia, em São Paulo, vim para o Rio e estudei na Cal e no Tablado, voltei pra Sampa e continuei estudando. Foi nesta época que conheci a Fátima Toledo (preparadora de elenco do filme Tropa de Elite).

iG Jovem: Você é vaidoso? Curte malhar ou fazer outro tipo de atividade física?
Paulo Vilela: Sempre fui muito desleixado com o corpo. Mas, ultimamente, o Fábio Quadra, meu personal trainer, tem me feito mudar meus hábitos. Hoje, cuido da alimentação e malho três vezes por semana na Academia da Praia, na Barra.

iG Jovem: Está namorando? Pra você, o que vale na hora da conquista? 
Paulo Vilela: Tô solteiro. Curto mulher com atitude, que faz tudo o que quer.

iG Jovem: Quais seus planos para o futuro?
Paulo Vilela: São tantos, né? Continuar trabalhando no que gosto, encontrar minha cara-metade, casar, ter um monte de filhos, dirigir uma peça...

RAPIDINHA
 
Nome completo: Paulo Vilela
Aniversário: 27 de julho
Local de nascimento: São Paulo
Estilo: despojado 
Comida: “a que eu faço”.
Esporte: “bike na orla”.
Time de futebol: Flamengo
Banda: Luna Parq
Música que não sai do MP3: Razões e Emoções, do NX Zero
Filme: Fale com Ela, de Pedro Almodóvar
Ídolo: Xuxa
Livro: Hell, de Lolita Pille
Amor: “minha primeira sobrinha, a Sofia”

Gostou do nosso entrevistado gato? Deixe seu comentário!





Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG



Contador de notícias