Adriano de Souza vai ao Taiti em busca de título inédito para o surfe brasileiro

Em quarto no circuito mundial, atleta do Guarujá promete fazer seu máximo mirando o primeiro lugar no World Tour: “A cada ano venho evoluindo e aprendendo mais”

Bruno Capelas , iG São Paulo | - Atualizada às

Red Bull Content Pool
"É muito louco poder competir com heróis do esporte como o Kelly Slater", revela Adriano de Souza

Apesar de possuir quase oito mil quilômetros de costa litorânea e inúmeras praias cheias de ondas, o Brasil nunca teve um campeão mundial de surfe para chamar de seu. Mas isso pode mudar em breve. Em quarto lugar no World Tour (WT) , o título maior do esporte, o surfista Adriano de Souza , o Mineirinho , tem chances reais de conseguir trazer para o país o primeiro título na modalidade.

A partir dessa quinta-feira (16), ele entra no mar na praia de Teahupoo , no Taiti , na quarta etapa do WT em 2012, buscando se aproximar dos líderes da tabela.

Red Bull Content Pool
"O Brasil tem tudo que um atleta de ponta precisa para se manter no topo do surfe mundial", diz Mineirinho

“Nunca imaginei que eu poderia chegar nesse momento tão especial na minha vida. Estou disputando o título mundial com heróis do esporte como Kelly [Slater] , Mick [Fanning] e Joel [Parkinson] , e isso é muito louco. Portanto, faço meu máximo para ser o primeiro brasileiro campeão mundial”, disse o paulista de 25 anos ao iG .

Siga o iG Jovem no Twitter

Na pressão
Natural do Guarujá , Mineirinho foi o primeiro brasileiro a ocupar o topo do ranking mundial de surfe , em 2011, após vencer a etapa do Rio de Janeiro do WT. Hoje, ele está na segunda posição, atrás apenas do havaiano Florence John-John.

LEIA TAMBÉM:  Yan Daberkow: “Surfe é trabalho como qualquer um”
Maya Gabeira: “O que me encanta é o desafio das ondas grandes”

“É uma honra liderar o pelotão brasileiro no WT. Faz cinco anos que estou na ponta desse pelotão, e a cada ano venho evoluindo e aprendendo mais”, comentou.

Apontado como promessa do surfe brasileiro desde os 18 anos, quando venceu o Mundial Pro Júnior na Austrália, o atleta encara a responsabilidade de conquistar o WT usando a pressão como incentivo.

“Sempre tento usar a pressão como algo positivo. Além disso, tem atletas muito bons hoje, como o Gabriel Medina , o Miguel Pupo e o Alejo Muniz , defendendo comigo a bandeira brasileira”, explicou Mineirinho, cuja praia favorita no mundo é o Canto das Astúrias , em sua cidade natal.

Incentivo
Para Adriano, o Brasil reúne tudo o que um atleta de ponta do surfe precisa para se manter no topo do esporte. “Dá para treinar bem por aqui, com estrutura de primeira na parte física e altas ondas. Mas precisamos estar em sintonia com as ondas de outros países, para continuarmos evoluindo”, avaliou.

Em tempos de Olimpíadas , Mineirinho também reclama mais incentivo para seu esporte. “Nós representamos o Brasil como qualquer outro atleta, mas infelizmente o governo não dá o valor suficiente para o surfe. Até hoje temos atletas no circuito mundial que não tem patrocínio e não podem continuar competindo”, comentou.

CONTINUE LENDO:  Caio Ibelli: “Um bom atleta não vai pra balada"
Mineirinho: 10 dicas para você se tornar um surfista profissional

Leia tudo sobre: surfeAdriano de SouzaMineirinhoentrevista

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG