Surfe "a remo" vira febre e ganha adeptos famosos. Conheça!

Saiba como começar no stand up paddle, modalidade do surfe que tem feito a cabeça de jovens em todo mundo

Bruno Capelas, iG São Paulo

Flickr / Maui SUP
O stand up paddle surgiu no Havaí, na década de 1960, entre iniciantes do surfe

Fácil de aprender, gostoso de praticar e excelente para saúde. Não à toa famosos como Rihanna e Robert Pattinson estão vidrados no stand up paddle (SUP), modalidade do surfe que está virando febre e recentemente ganhou até um campeonato no Brasil. O esporte havaiano, criado na década de 1960, consiste em remar de pé em uma prancha, percorrendo determinadas distâncias ou até mesmo pegando altas ondas.

Grosby Group
Rihanna e Robert Pattinson: adeptos do stand up paddle
“A melhor parte do SUP é a possibilidade de praticá-lo não só no mar, mas também em lugares onde a água é mais estável, como lagos, represas ou corredeiras de rios”, explica Renato Guimarães, instrutor especializado no tal surfe a remo.

Curta o iG Jovem no Twitter

Segundo o “SUP Global”, associação britânica de stand up paddle, uma hora praticada de SUP pode queimar até 1000 calorias, entre os homens, e 700, entre as mulheres.

LEIA : Prepare sua bicicleta para qualquer desafio

Para quem quer começar, existem duas possibilidades. A primeira, para os mais cautelosos, pode ser praticada em lagos ou represas. “Qualquer um pode remar sem grandes riscos. Com uma hora na água já é possível se equilibrar sem dificuldade”, diz Bruno Alves, praticante e professor da modalidade.

Já quem curte adrenalina e quer logo se jogar na correnteza, é recomendado fazer um treino a princípio. “O ideal é fazer um curso preparatório antes de cair na água”, diz Bruno.

Nas aulas, aprende-se equilíbrio, posições e tipos de remadas, além do primeiro contato do aluno com os equipamentos do esporte, diferentes do surfe tradicional -- a prancha, por exemplo, pode chegar a medir quase quatro metros, possibilitando que duas pessoas se equilibrem ao mesmo tempo.

“O uso do colete é necessário em todos os momentos, enquanto o capacete fica só para quem estiver interessado em descer rios ou pegar onda nos mar”, avisa Bruno.

LEIA TAMBÉM : Minotauro e Minotouro: “Já saímos muito na porrada”
Paulistano de 15 anos leva Brasil de volta à elite da motovelocidade

Existem diversas escolas espalhadas mas pelo Brasil. No geral, um curso básico de SUP tem duração de seis horas, divididas em dois dias, e custa entre R$ 300 e R$ 400. Uma prancha nacional sai por volta de R$ 1800. Um colete básico tem valor aproximado em R$ 100.

Flickr / Maui SUP
Hoje, o SUP é praticado no mundo inteiro e possui inclusive um campeonato no Brasil

É necessário também chegar preparado para as remadas, que podem ser pesadas. “O SUP é um esporte que exige muito de costas, braços e pernas”, diz Alves.

Flickr / Maui SUP
A prancha do SUP é grande e pode levar até duas pessoas
Surfe para garotos e campeonato no Brasil

Criado há quase cinquenta anos, o stand up paddle era, a princípio, uma maneira de ajudar os surfistas iniciantes a se posicionarem melhor na prancha -- graças a isso, a modalidade também é conhecida nos Estados Unidos como “beach boy surfing”, ou seja, “surfe para garotos”.

No Brasil, o esporte vem se popularizando nos últimos anos e hoje em dia tem até associalção, a ABSUP (Associação Brasileira de Stand Up Paddle), e um campeonato nacional. O torneio é dividido em duas modalidades: a Race, na qual vence quem percorrer mais rápido uma distância pré-determinada, e a Wave, onde os competidores são julgados pelas manobras.

Curta o Facebook do iG Jovem

Em 2011, o paulistano Luís Carlos Guida e a baiana Bárbara Brasil foram os vencedores do torneio nas categorias principais da Race.

Dividido em dez etapas, o campeonato de 2012 já começou - a primeira prova foi realizada nas praias do Leblon e do Arpoador no Rio de Janeiro, em março. Ficou curioso? A próxima competição acontece nos dias 28 e 29 de abril, na cidade de Ilhabela, em São Paulo.

Leia tudo sobre: Surfeesportesradicaisentrevista

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG