Lorde: a neozelandesa de 16 anos que veio para roubar a cena indie pop

Por iG São Paulo , Caio Menezes | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com voz marcante e letras próprias, cantora virou queridinha da indústria e estará na trilha de “Jogos Vorazes: Em Chamas”. Primeiro hit já foi visto 20 milhões de vezes no YouTube

Getty Images
Aos 16 anos, a cantora Lorde já conquistou a Nova Zelândia e o ocidente

Enquanto Miley Cyrus alimenta a polêmica do twerk, Taylor Swift usa seus ex-namorados como inspiração para canções e Selena Gomez aposta na dança do ventre para bombar suas músicas, uma nova estrela do pop está surgindo do outro lado do mundo.

LEIA MAIS - Coldplay divulga música inédita para “Em Chamas”; ouça
Apontada como “a nova Mariah”, Ariana Grande ameaça reinado de Taylor Swift

Getty Images
Antes mesmo de lançar seu primeiro álbum, a cantora chegou a substituir Frank Ocean em um festival australiano

Sob o nome de Lorde, a neozelandesa Ella Yelich-O'Connor, de 16 anos, já conquistou seu país natal e começa a chamar a atenção também no ocidente. Comparada a Adele e Ellie Goulding, e inspirada por Nicki Minaj, Kanye West e Lana Del Rey, a cantora encanta por sua voz marcante e suas letras tocantes, escritas por ela própria.

Curta o iG Jovem no Facebook

Na última sexta-feira (27), Ella lançou “Pure Heroine”, seu primeiro álbum, e por mais que ainda não esteja nos rankings de mais vendidos, teve recepção positiva da crítica. A revista “Billboard” deu nota 94 de 100, rasgando elogios ao debut da neozelandesa, que também traz os singles “Tennis Court” e “Team”.

Siga o iG Jovem no Twitter

“Muitas cantoras femininas surgiram em setembro, mas Lorde é a que tem a voz mais arrasadora e as letras mais provocativas. ‘Pure Heroine’ é honesto e viciante”, cravou a publicação.

Antes, a artista já havia emplacado seu hit “Royals” nas paradas musicais americanas e canadenses. A faixa chegou a ficar na 3ª posição na lista das 100 músicas mais tocadas da Billboard, enquanto liderava os rankings de músicas alternativas e hits de rock. A versão física do single vendeu mais de 85 mil cópias em sua semana de estreia nos Estados Unidos e o clipe da canção já tem quase 20 milhões de execuções no YouTube.

E MAIS - O ritmo frenético de Karol Conká: “tem que ter rap para todos os gostos”

Como se não bastasse bombar nas paradas e conseguir críticas positivas, Lorde ainda terá uma música na trilha sonora de “Jogos Vorazes: Em Chamas”, ao lado de Coldplay, Christina Aguilera e Ellie Goulding. Para o longa, a cantora irá fazer uma versão de “Everybody Wants To Rule The World”, gravada originalmente pelo Tears For Fears.

Mas a responsabilidade parece não assustar a garota. Em julho, a cantora teve que substituir Frank Ocean às pressas em um festival na Austrália e cumpriu a missão com louvor. A substituição foi feita literalmente às pressas: a neozelandesa recebeu o convite na sexta-feira e tocou no domingo, diante de mais de 10 mil pessoas no palco principal do evento.

Até 2011, ano em que o EP “The Love Club” foi divulgado, Ella Yelich-O’Connor tinha uma adolescência normal, indo para a praia, andando de bicicleta e cozinhando. Agora, já com o peso de seu nome artístico, a neozelandesa se prepara para dominar as paradas do ocidente. Como a Billboard adiantou: “Bem-vindo a era de Lorde.”

LEIA TAMBÉM - Música do CPM 22 estará na trilha sonora de "Em Chamas"
O que as bandas esperam da MTV na TV a cabo: mais música e menos futilidade

Leia tudo sobre: lorderoyalspure heroinemúsicajogos vorazes: em chamas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas