10 dicas para viajar nas férias sem estourar o orçamento

Planejamento, organização e bom senso são os melhores amigos de quem quer gastar pouco e se divertir muito

Bruno Capelas , iG São Paulo |

Thinkstock Photos
Organizar-se na cozinha (e na hora de lavar a louça) é uma boa para não gastar com restaurantes

Parecia que elas nunca chegariam, mas aqui estão as férias de inverno! E com a chegada delas, é tempo de fazer uma das melhores coisas do mundo: arrumar as malas e viajar por aí. Normalmente, viajar sai caro, mas se você passou o semestre inteiro indo ao cinema, shopping e ficou sem um mísero trocado na carteira, muita calma nessa hora! A equipe do iG Jovem foi às ruas de São Paulo e conversou com jovens, à procura de dicas para quem quer curtir julho com os amigos na estrada, mas sem gastar muito.

1 - Planeje o orçamento antes da viagem: Ter uma meta de quanto você pode (e quer) gastar durante as férias é primordial para quem está pensando em economizar e se divertir. “Eu sempre calculo quanto vou gastar por dia, e levo uns R$ 50 para qualquer problema. Normalmente, sempre sobra dinheiro”, conta o Léo, de 16 anos. “Calcule o quanto você vai gastar para balada, para comida e para se locomover. É o melhor jeito”, diz a Rebeca, de 18 anos.

Divulgação
Ande bastante! Assim você conhece melhor o local para onde viajou!

2 - Organize (bem) os passeios que você quer fazer: Se você vai a uma cidade nova e cheia de atrações, é legal pensar no que você quer visitar e onde você quer comer. “Um jeito bacana de descobrir lugares é pela internet, no site oficial da cidade. Muitos lugares têm museus com promoções em determinados dias”, conta o Rafael, de 15 anos. Mas tome cuidado para não tornar seu roteiro uma chatice, como acontece com a mãe da Flávia, de 14 anos: “Minha mãe viaja com uma agendinha, calculando quanto tempo a gente vai gastar para cada coisa. Fica parecendo uma rotina, cheia de obrigações”. Ela recomenda que o roteiro também inclua um tempo para coisas inesperadas, como ver o pôr-do-sol tomando sorvete em uma praça.

Siga o iG Jovem no Twitter

3 - Faça uma mala sem exageros: Para quem pretende viajar de ônibus ou de avião, esse item é um dos mais importantes. A maioria das companhias aéreas e das empresas de ônibus costuma cobrar por peso e volume a mais em uma mala. Para isso não acontecer, leve apenas o essencial. “Vai ser uma viagem curta, não precisa levar o seu armário”, comenta o Léo, de 16 anos. A Bruna, de 18, gosta de investir em peças versáteis, que podem ser usadas tanto em passeios durante o dia quanto à noite.

+ FÉRIASGuia da primeira viagem sem os pais
50 dicas para se divertir em julho

4 - Use a casa de um amigo ou rache o aluguel com a galera: Não pagar hotel é sempre um bom começo para quem quer gastar pouco viajando. Combinar uma viagem para a casa de praia ou o sítio de um amigo pode ser bacana, mas é preciso tomar cuidado para não bagunçar demais e criar um clima tenso com o dono da casa. “Da última vez que fui com meus amigos para a minha chácara, eles bagunçaram tanto que meus pais reclamam deles até hoje”, conta o André, de 17 anos. Se nenhum amigo seu tem casa de férias, não se preocupe. Dividir o aluguel de um lugar com muita gente é uma alternativa recomendada. “No carnaval, fui com uma turma de uns 30 amigos para a praia. O aluguel saiu bem barato para todo mundo”, conta a Maíra, de 17 anos.

Thinkstock Photos
Planejar os gastos para cada dia da viagem é um bom começo para quem quer gastar pouco

5 - Vá acampar! Mas tome cuidado com o frio e a chuva!: Dormir debaixo de uma barraca é quase unânime. “Acampar te deixa em contato com a natureza, sai bem barato e ainda te dá a chance de conhecer muita gente legal”, opina a Bruna. No entanto, algumas precauções são importantes. A primeira é procurar um camping com boa infraestrutura, com banheiros e áreas para cozinhar, por exemplo. Alguns oferecem até piscinas para quem neles se hospedar. Outra é pensar no tempo. “Acampar com chuva é uma tragédia. E se estiver muito frio, é recomendável forrar o chão da barraca e levar um cobertor ou edredom compacto”, aconselha Rafael.

6 - Troque uma festa por uma maratona de baralho ou videogame: Na maioria dos lugares, ir para a balada significa algumas notas a menos na sua carteira no final da noite - e nem sempre com um final feliz. “Prefiro ficar em casa com os amigos jogando baralho ou videogame. Truco, pôquer, sueca ou uma partida longa de War são ótimos programas”, recomenda o Léo. “É legal porque dá para interagir e conversar bastante. Sempre são noites que rendem boas risadas”, diz a Rebeca.

7 - Compre comida no supermercado e se organize na cozinha: Longe dos pais, comer sem gastar muito (e sem recorrer ao miojo por dias e dias) pode se tornar uma tarefa digna dos doze trabalhos de Hércules. Mas para tudo existe uma solução. “Comprar comida no supermercado e fazer em casa ajuda bastante no orçamento”, avalia o Randall, de 16 anos. “É legal pensar em um cardápio fácil de fazer e bem barato. Cachorro quente, por exemplo, é algo que sempre rola nos almoços de viagens”, comenta a Rebeca. Mas vale lembrar: é legal dividir as tarefas - se você não cozinhou, que tal se oferecer para lavar a louça?

Thinkstock Photos
Lembre-se de combinar o que você quer fazer com seus amigos para evitar brigas - o importante é se divertir!

8 - Utilize transporte público e ande bastante a pé: Andar sozinho em um lugar que você não conhece pode parecer uma chance fácil para perder muito tempo se perdendo. Por isso, muita gente opta pelo táxi, o que acaba atrapalhando bastante o orçamento. “Andar bastante e usar o transporte público do local são boas saídas. Não há nada que um bom mapa e bom senso não resolvam, e, além do mais, você acaba conhecendo um pouco mais daquele lugar quando anda por ele”, diz a Maíra. A Rebeca comenta que várias cidades têm esquemas de passes especiais para turistas. “Vale a pena procurar antes de viajar, pois é uma economia bem grande”.

Curta o iG Jovem no Facebook

9 - Converse com os locais para descobrir as melhores dicas: Sabe aquela coisa de conhecer um lugar como a palma da sua mão? Então, é bem por aí. “Já descobri restaurantes muito legais e bem baratos depois de trocar ideia com alguém na rua enquanto eu viajava”, conta o Rafael. O garoto afirma que esse é um jeito bem bacana de gastar pouco e, ao mesmo tempo, fazer novas amizades.

10 - Combine o que você vai fazer com os amigos: Por fim, para que nenhuma viagem tenha problemas, escolha bem os amigos e acertem o que vocês vão fazer juntos. É o que a Flávia recomenda: “Combine os passeios antes de ir. Se você não fizer isso, corre o risco de ninguém saber para onde vai, perder um monte de tempo e até rolar uma briga”. Além disso, muita gente pode ficar emburrada - e gastar dinheiro não curtindo o que você está fazendo é, sem dúvida, a pior coisa de uma viagem econômica.

CONTINUE LENDO: Como organizar um luau perfeito
11 livros para ler nas férias

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG