"Jogos Vorazes" é irresistível sem apelar para vampiros ou superpoderes

Saga de Suzanne Collins ganha adaptação milionária para o cinema. Título é o mais procurado no Brasil pelo público infantojuvenil

Gustavo Abreu, iG São Paulo |

Divulgação/TV Globo
A saga "Jogos Vorazes" é dividida em três livros: "Jogos Vorazes", "Em Chamas" e "A Esperança"

Esqueça o vampiro disputando a tapas o coração da humana com um lobisomem. Esqueça também os bruxos unindo suas varinhas de condão para derrubar as forças do mal. A nova saga literária pronta para decolar das prateleiras se chama “Jogos Vorazes”, da autora norte-americana Suzanne Collins. A adaptação para o cinema estreia no mundo todo nesta sexta-feira (23), com Jennifer Lawrence no papel principal.

Lançada em 2008, a trilogia futurística “Jogos Vorazes” se tornou best-seller nos Estados Unidos com 13 milhões de exemplares vendidos -- a saga figurou por 160 semanas consecutivas na lista dos livros mais vendidos do “New York Times”.

Getty Images
Antes de "Jogos Vorazes", Suzanne Collins era roteirista da Nickelodeon
No Brasil, os livros foram lançados pela Rocco, mesma editora de “Harry Potter”, entre 2010 e 2011 e, apesar de não terem ainda virado fenômeno, se tornaram recentemente os títulos mais procurados na categoria infanto-juvenil. Segundo a editora, 80 mil exemplares já foram vendidos e o número tende a crescer com a estreia do filme.

Siga o iG Jovem no Twitter

“Jogos Vorazes” não tem absolutamente nada de “Crepúsculo”, a saga vampiresca de Stephenie Meyer, menos ainda de “Harry Potter”, da britânica J.K. Rowling. Escrita para um público um pouco mais velho, ou “jovem adulto”, como se categoriza nos EUA, a história está longe de ser um drama colegial e conquista até mesmo quem não responde mais à categoria “teen”.

LEIA TAMBÉM
Tudo que você precisa saber sobre a nova saga "Jogos Vorazes"
“Jogos Vorazes” estreia com expectativa de ser nova febre

Trata-se de uma série que fala sobre guerra, totalitarismo, repressão e problemas ambientais, além de criticar os moldes atuais da sociedade americana sob o olhar de uma jovem de 16 anos, vivendo em um futuro distante e pós-apocalíptico.

A obra é uma ficção científica que mostra adolescentes se dilacerando cruelmente. Desta forma, faz com que as sagas fantasiosas que fizeram tanto sucesso recentemente soem como contos de fadas. Aqui, tudo é cenário para a temida batalha de onde apenas um pode sair vivo.

Divulgação
No filme que estreia esta sexta (23), Katniss é interpretada por Jennifer Lawrence
Em um território onde algum dia fora situado os Estados Unidos, encontra-se um país chamado Panem, dividido em doze distritos e regido por uma Capital. As regiões são responsáveis por suprir as necessidades de sua controladora, cada uma com sua especialidade. O 12, onde vive a protagonista Katniss Everdeen, é produtor de carvão e o mais pobre de todos os distritos.

FOTOS
Veja fotos da première de "Jogos Vorazes"
Elenco de "Jogos Vorazes" inicia turnê de divulgação nos EUA

Para mostrar seu poder sobre a população de Panem, a Capital organiza uma competição anual chamada “Jogos Vorazes”. Cada distrito escolhe um garoto e uma garota de 12 a 18 anos e todos os 24 participantes (ou tributos, como são chamados) são lançados em uma arena para se enfrentar nesse confronto mortal. O evento é transmitido ao vivo para todo o país em forma de reality show. Apenas um sobreviverá.

Getty Images
Jogos Vorazes" ficou por 160 consecutivas na lista dos mais bem vendidos do "The New York Times

A seleção dos competidores acontece de forma aleatória. Os nomes de todos os jovens de cada distrito são colocados em uma tigela e, durante o sorteio do distrito 12, a protagonista, Katniss Everdeeen, ouve aterrorizada o nome chamado: Primrose Everdeen, sua irmã de 12 anos. Sem pensar duas vezes, Katniss atravessa a multidão e se voluntaria para tomar o lugar nos Jogos. Ela entra para a batalha ao lado de Peeta Mellark, o filho do padeiro, que conhece apenas de vista.

VÍDEO: Assista aqui ao trailer de "Jogos Vorazes" protagonizado por Jennifer Lawrence

Para vencer no campo de batalha, Katniss não conta com superpoderes, com a imortalidade dos vampiros, com a força sobre-humana dos lobisomens ou com palavras mágicas. Suas armas de opção são o arco e flecha, que aprendeu a utilizar para garantir a sobrevivência de sua família. Os tempos são de alimentos escassos, e Katniss dá de comer à sua mãe e à irmã mais nova todos os dias com o produto de sua caça.

Divulgação
Este mês, foi lançado no Brasil um box com os três livros
Os livros são narrados em primeira pessoa e mostram uma adolescente comum, cheia de dúvidas, desconfianças e inconformada com a maneira como funciona sua sociedade. Também por isso, a história tem sido comparada a “1984”, de George Orwell. Outro fator de comparação com “1984” é o fato de que todos os distritos são observados o tempo todo pela Capital, e os próprios “Jogos Vorazes” serem transmitidos como um programa de televisão.

Curta o iG Jovem no Facebook

A saga de Suzanne Collins (os três livros são “Jogos Vorazes”, “Em Chamas” e “A Esperança”), recebeu críticas positivas até mesmo de Stephen King, mestre americano dos livros de terror.

Com ritmo acelerado, “Jogos Vorazes” é uma leitura difícil de largar, cheia de ganchos prontos para prender o leitor a cada fim de capítulo -- todo mundo que lê conta que terminou cada título em questão de dias, a tempo de começar imediatamente a ler o próximo.

Toda a experiência de Suzanne Collins como roteirista de TV (ela trabalhou durante anos para a Nickelodeon) é muito bem utilizada para contar uma história extremamente atual, sem cair nos modismos das sagas juvenis.

LEIA: Conheça os atores protagonistas da nova saga cinematográfica "Jogos Vorazes"

Leia tudo sobre: jogos vorazes

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG