Taylor Lautner: "Anderson Silva é o cara!"

Ouça entrevista exclusiva que fizemos com o ator do filme "Sem Saída"

Gustavo Abreu, enviado especial à Cidade do México | 23/09/2011 08:00

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Foto: Divulgação

Taylor Lautner no México promovendo o filme "Sem Saída", ou como dizem por lá "Sin Escape"

Taylor Lautner, o terceiro jovem mais bem pago do show biz, está lançando um novo filme, o primeiro depois da fama da saga “Crepúsculo”. Em “Sem Saída”, que chega aos cinemas brasileiros nesta sexta-feira (23), nada de tirar a camisa. Mas isso não significa que ele não teve que suar nas cenas de ação, onde pode mostrar suas habilidades nas artes marciais e até no boxe. Em entrevista ao iG, no México, Taylor revelou que está louco para voltar ao Brasil. E sabe por quê? Entre outro motivos, quer conhecer seu ídolo no esporte, Anderson Silva. “Ele é o cara”, disse ele.

Estar frente a frente com um astro de Hollywood não é uma tarefa muito fácil. Ainda mais quando se trata do ídolo de milhares de garotas no mundo inteiro. Por isso, a pressão de entrevistar Taylor Lautner é grande: nunca se sabe se o cara vai estar de mal humor, se vai responder à perguntas pessoais ou, no caso, se estará afim de falar sobre a saga “Crepúsculo”. Mas na Cidade do México para promover o novo filme, o ator mostrou que o lobinho enfezado da saga vampiresca é muito gente fina no final das contas.

Em uma sala com quatro assessores, dois seguranças e uma tradutora, ficava até difícil encontrá-lo, sentado à uma mesinha com um copo de água na frente. Antes mesmo de ser cumprimentado, ele se levanta e diz: “oi, tudo bem? Você é do Brasil? Que legal! Que dia chegou ao México?”, perguntou com o sorriso largo. Vestia uma camiseta gola V profunda, calça jeans e um sapato de couro claro. A primeira impressão que fica de Taylor é, hm, de decepção. O garoto do tanquinho trincado que se transforma em lobisomem é, na verdade, mirrado, de altura mediana e com um pontinho de espinha na bochecha, muito bem coberto por maquiagem. “Vamos nos sentar?”, diz ele, apontando para as cadeiras.

Foto: Divulgação

Taylor Lautner e Lily Collins durante cena de perseguição em "Sem Saída"

O papo começa e Taylor se mostra animado para falar sobre o novo filme, onde interpreta Nathan, um jovem comum descobrindo que sua vida é uma mentira. Enche a boca para falar sobre as cenas de ação que encarou sozinho, quase sem ajuda de dublês, e as acrobacias marciais, em parte coreografadas por ele. “Consegui dar meu toque e adicionar coisas enquanto estávamos filmando”, diz. A comparação com Tom Cruise e Matt Damon é inevitável, já que esses são seus maiores ídolos e dois de seus filmes favoritos são thrillers de ação como “Sem Saída”, “Minority Report” e “Identidade Bourne”: “Eu respeitei o trabalho deles a minha vida inteira e daria qualquer coisa para ter um décimo do que esses dois caras tem”, explica Taylor.

Apesar de ter ficado famoso também por mostrar seus músculos nos filmes “Crepúsculo”, ele se diverte ao falar sobre não ter que tirar a camisa no novo longa: “Tem que fazer sentido para o personagem. Faz sentido para o Jacob porque ele é um lobisomem e, quando ele se transforma, as roupas dele rasgam, mas de verdade não faria sentido para o Nathan ficar andando sem camisa o tempo todo”, diz. Agora quando o assunto é Lily Collins, que interpreta seu par na tela e pelo visto é sua namorada na vida real, ele é categórico: “Ela é muito talentosa e fez um trabalho incrível nesse filme”, avaliou, afastando qualquer possibilidade de falar sobre a vida amorosa.

No final da conversa, Taylor se lembra de sua passagem pelo Brasil, em 2009, para divulgar “Lua Nova”. Na ocasião, ele e Kristen Stewart acabaram presos no quarto do hotel, após duas mil fãs invadirem o local para tentar tirar um pedacinho deles: “Eu amo essa história, porque é um exemplo de como apaixonados e incríveis nossos fãs são e até onde eles chegariam”, conta com ar de apaixonado.

Ouça abaixo o bate-papo na íntegra e leia a entrevista:

iG: Como foi gravar tantas cenas de ação?
Taylor Lautner:
Foi muito divertido. Digo, o filme tem muito impacto de ação e foi desafiador. Uma das coisas que me intrigou nesse filme desde o começo foi o fato de que eu sabia que seria desafiador fisicamente e emocionalmente. Fisicamente, fiquei animado que poderia usar um pouco da minha arte marcial no filme, mas também fiquei animado porque teriam coisas que eu nunca fiz antes e que poderia aprender, treinar e usar. Como foi com o boxe, andar de moto e luta livre.

Foto: Divulgação Ampliar

Taylor Lautner: "Sem Saída" chega aos cinemas do Brasil inteiro esta sexta-feira (23)

iG: É verdade que você dispensou dublês em algumas cenas?
Taylor Lautner:
Eu fiz, sim. Isso foi muito legal. Eu aparecia no trabalho todo dia, e a primeira pergunta era: quais são as cenas de hoje e sou eu quem vai fazer? Foi muito bom.

iG: Você se machucou?
Taylor Lautner:
Ainda bem que não. Digo, algumas batidas e machucados durante as cenas de luta, mas nada de sério, ainda bem!

SIGA O IG JOVEM NO TWITTER

iG: Como foi seu treino para o filme?
Taylor Lautner:
Foi bem difícil pra ser honesto porque, digo, o boxe foi o mais difícil, porque isso não é algo que você aprende de um dia pro outro. Demora um bom tempo para aprender e saber o que você está fazendo. E no final das filmagens, eu cheguei a fazer seis meses de boxe o que foi muito importante pra mim.

iG: Você colaborou com ideias ou as cenas já estavam coreografadas?
Taylor Lautner:
Não, consegui dar meu toque e adicionar coisas enquanto estávamos filmando. Nós meio que coreografamos as cenas de luta no dia. Como na cena do trem, “você me joga por essa porta e eu vou me esquivar”, foi muito colaborativo e a gente bolava tudo no dia, foi bem divertido.

iG: Como foi a química entre você e a Lily Collins?
Taylor Lautner:
Ela é muito talentosa e fez um trabalho incrível nesse filme. Quero dizer, o papel dela é muito importante, porque a Karen está com o Nathan o tempo todo, ela está nessa jornada com ele. E ela tem que estar lá por ele, sempre que ele cai emocionalmente ou fisicamente. Ela fez um trabalho incrível e estou muito animado para que as pessoas a vejam nesse filme.

iG: Você não acha que faltou esquentar um pouco as coisas?
Taylor Lautner:
Pois é, as coisas começaram a esquentar na cena do trem, mas sei lá, acho que ela ficou nervosa e deu pra trás. Mas dá um gostinho, né? Foi legal.

iG: Foi difícil ficar de camiseta o tempo todo?
Taylor Lautner:
De jeito nenhum! O negócio é: tem que fazer sentido para o personagem. Faz sentido para o Jacob porque ele é um lobisomem e, quando ele se transforma, as roupas dele rasgam, mas de verdade não faria sentido para o Nathan ficar andando sem camisa o tempo todo, tem que fazer sentido na história.

Foto: Divulgação

"Sem Saída" é uma das estreias mais aguardadas do ano pelo público teen

iG: O que você faria se estivesse na pele dele?
Taylor Lautner:
Engraçado você perguntar isso, porque durante as filmagens, quase todo dia eu tentava parar e pensar: e se isso acontecesse comigo? E se eu descobrisse hoje que minha vida é uma mentira? E sinceramente eu nunca consegui responder essa pergunta. Pra onde eu iria? Em quem eu confiaria? Onde eu ia começar a procurar por respostas? Eu nem saberia por onde começar e é exatamente com isso que o Nathan tem que lidar. Isso me fez respeitar suas decisões. Eu entendo o problema que o Nathan tem com confiança o filme inteiro, a única pessoa que ele pode confiar é a Karen, até o fim, quando ele descobre que ele tem que ter esperança e confiar no pai. E isso é uma grande parte do filme, confiança.

Foto: Divulgação Ampliar

Taylor Lautner, no México

iG: O que acha que esse filme pode significar em sua carreira?
Taylor Lautner:
O que eu amo sobre esse filme, desde o começo, é que existem muitos elementos diferentes. Tem muitos elementos de ação? Absolutamente, mas não é só um filme de ação. Eu chamo ele de ação-drama-thriller-romance, tem todos esses aspectos e é um filme para todo mundo. E se você olhar filmes como “Minority Report”, “Missão Impossível”, com Tom Cruise, e “Identidade Bourne”, eles estão interpretando personagens muito interessantes que passam por uma jornada incrível e são cercados por ação, isso faz a história emocionante. Eu acho que “Sem Saída” é parecido com isso.

CONHEÇA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK

iG: Você acha que tem potencial para estar onde o Tom Cruise e o Matt Damon estão hoje?
Taylor Lautner:
Eu não tenho ideia. Eu respeitei o trabalho deles a minha vida inteira e daria qualquer coisa para ter um décimo do que esses dois caras tem.

iG: Você acha que o filme pode mudar sua imagem de “astro teen” para “astro de ação”?
Taylor Lautner:
Hm, não tenho certeza. O que eu amo em atuar é poder me desafiar em diferentes papeis e diferentes gêneros e “Sem Saída” é isso pra mim. É muito diferente de quem eu interpretei em “Crepúsculo” e isso é muito excitante pra mim. Espero que as pessoas gostem do filme e que gostem de me ver em outro papel.

iG: Quem você acha que venceria em uma batalha: o Nathan ou o Jacob?
Taylor Lautner:
O negócio é o seguinte: se eles estivessem ambos em forma humana, eu apostaria minhas fichas no Nathan. Mas é um pouco injusto com o Jacob, porque ele pode se transformar em um lobisomem. Então se ele se transformar no lobo, não tem competição, o Jacob ganha. Mas se eles se encontrarem em um beco, Nathan ganha do Jacob.

iG: Você sempre conta que no Brasil ficou impressionado com as fãs. Qual é sua relação com elas?
Taylor Lautner:
Eu amo essa história, porque é um exemplo de como apaixonados e incríveis nossos fãs são e onde eles chegariam. Eu falo pra todo mundo que eu não estaria sentado nessa cadeira promovendo um filme totalmente diferente se não fosse por eles. Então eu devo tudo a eles e adoro contar ao mundo essa história, porque elas são incríveis.

Foto: Divulgação

"Sem Saída" chega aos cinemas esta sexta-feira (23)

iG: Fugir das fãs brasileiras te ajudou a fugir dos agentes da CIA no filme?
Taylor Lautner:
(Risos) Sim, um pouco, me ajudou a me situar. Mas não, isso nem se compara a isso. Na verdade eu nem fiquei com medo, foi excitante pra mim. A Kristen estava comigo e a gente dá risada disso o tempo todo!

iG: É verdade que você é muito fã do Anderson Silva?
Taylor Lautner:
Sim... possivelmente! Não, estou brincando. Eu gosto muito de MMA e o Anderson é o cara! Eu perdi as lutas desse final de semana, mas eu preciso assistí-las.

iG: Como você está curtindo os últimos meses de adolescência?
Taylor Lautner:
Meu deus, estou vivendo o melhor tempo da minha vida. Eu não poderia pedir por mais. Nos últimos anos, eu estou nessa viagem e tem sido o melhor momento da minha vida. Eu com certeza vou olhar para esses anos de estrada e sorrir toda vez que pensar sobre.

iG: Algum plano de voltar para o Brasil em breve?
Taylor Lautner:
Eu espero que sim e sei que é muito possível!

iG: Parece que vai ter uma pré-estreia de “Amanhecer” no Brasil, então...
Taylor Lautner:
Certo, então espero mesmo que eu vá!

* O repórter viajou a convite da Paris Filmes

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo